A gestão de patrimônios é um serviço em que os profissionais podem controlar e administrar bens, direitos e responsabilidades de pessoas, famílias ou empresas, ou prestar consultoria apenas nesta área. Os bens, direitos e responsabilidades que acabamos de mencionar são os elementos que constituem uma herança.

Além dos bens tangíveis, existem também bens intangíveis ou imateriais que são substantivos e fáceis de identificar e medir. Em uma empresa, marcas, direitos autorais, patentes e até elementos mais abstratos (como cultura organizacional e logotipos de empresas) se enquadram nesta categoria. Em uma família, pode ser influência ou reputação.

Por exemplo, seja ela respeitada pelo negócio que trouxe, ou para ajudar a comunidade, esse reconhecimento faz parte da herança familiar. As pessoas também precisam prestar atenção a seus ativos intangíveis, especialmente ativos famosos, que contam com uma boa reputação para ganhar a vida.

Embora as empresas de consultoria de gestão de fortunas possam lidar com esses ativos, a verdade é que sua especialidade é geralmente a gestão de ativos financeiros e outros ativos tangíveis. A gestão de ativos intangíveis é mais adequada para terceirização para empresas de marca, comunicação, patentes e relações públicas.

Quais são esses ativos tangíveis? No que diz respeito às empresas, os mais comuns são numerários (físico ou em bancos), ativos financeiros, máquinas, equipamentos, mercadorias, veículos, imóveis e matérias-primas. Para indivíduos ou famílias, além de dinheiro e investimentos, propriedades, veículos, móveis, decorações, joias, roupas, coleções, obras de arte etc. fazem parte do patrimônio.

Lembre-se de que os direitos dos indivíduos, famílias ou empresas também devem ser considerados no cálculo do patrimônio líquido. Quais são esses direitos? Eles podem ser parcelados, contas a receber de vendas por empréstimos e aluguéis, ou podem ser direitos percentuais nas negociações. Finalmente, o patrimônio líquido ainda inclui passivos ou obrigações. Por exemplo, dívidas, impostos, salários de funcionários e prestações de empréstimos e financiamentos.

Qual a função da gestão de patrimônio

Se você é uma daquelas pessoas que pensam que alguém com uma herança rica não tem com que se preocupar, considere isso. Quanto mais ativo, mais obrigações e pontos de atenção. Máquinas e veículos precisam de manutenção, os imóveis podem depreciar e os itens de estoque podem ser danificados.

Às vezes, o acúmulo de ativos vai gerar muitos passivos, e a gestão de patrimônio ajuda a identificar quando ocorre esse desequilíbrio. Para as empresas, a gestão de patrimônio ajuda a atingir objetivos estratégicos.

O objetivo é apenas reduzir os custos de manutenção de ativos, tornar os ativos mais sustentáveis, aumentar o crescimento dos ativos, reduzir ativos para reduzir passivos e simplificar o gerenciamento, e usar ativos para apoiar a expansão da empresa. Em qualquer caso, isso dependerá do plano estratégico do administrador para o futuro da organização.

Em uma família, a gestão de patrimônio pode não apenas manter o padrão de vida de seus membros, mas também proporcionar uma vida confortável para a próxima geração, além de ajudar a atingir objetivos específicos, como financiar os estudos dos filhos. Para um indivíduo, administrar seus ativos com sabedoria é principalmente para permitir que ele se aposente pacificamente, sem preocupações financeiras.

QUAL A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO PATRIMONIAL

Como apontamos no início deste artigo, gerenciar grandes ativos não é simples. Você pode até encontrar pessoas que os gerenciam por conta própria, sem grandes dificuldades.

No entanto, se essas pessoas não têm experiência na área, é provável que não tenham aproveitado todas as oportunidades para aproveitar ao máximo sua riqueza acumulada. Contar com a ajuda de profissionais da área é muito importante para o trabalhador ou empresário, para que, quando sua idade produtiva terminar, ele consiga manter seu padrão de vida.

Muitas pessoas irão se deparar com essa situação: em sua carreira, ele gradualmente ganha mais, e seu padrão de vida aumenta na mesma proporção. A gestão de patrimônio pode ajudá-lo a entender o impacto que esse modelo terá no futuro do sujeito.

Ele não poderá mais trabalhar para receber um salário, então terá que usar sua renda e saldo acumulado e fundos da previdência social para pagar todas as despesas. Para uma empresa, além dos motivos que discutimos no tópico anterior, a gestão de fortunas também produz um balanço, que é um documento muito importante para a empresa. É uma demonstração contábil dos ativos da organização.

Isso é importante para manter as partes interessadas (não apenas nas empresas de capital aberto) informadas. Isso ajuda a manter a boa reputação da empresa – como explicamos anteriormente, este é um ativo intangível.

Lembre-se de que vivemos em uma realidade muito turbulenta, a globalização trouxe concorrência de todos os cantos do mundo, enquanto o progresso tecnológico levou à destruição de cada vez mais nichos. Nesse caso, uma boa gestão de ativos ajuda a fornecer um pouco de estabilidade em um período tão complicado.

Como a gestão patrimonial é realizada?

A gestão de grandes ativos possui um certo grau de complexidade. Portanto, é importante que a equipe de consultoria dedicada ao serviço seja multidisciplinar, ou seja, possui profissionais com diferentes especialidades.

É necessário conhecimento em finanças, investimentos, contabilidade, planejamento tributário e direito. A primeira etapa do gerenciamento de ativos é o estoque, que é uma descrição de todos os ativos de propriedade do cliente.

Em seguida, os ativos são avaliados e classificados para determinação do custo de reposição do ativo, valor justo e valor residual (preço estimado no final da vida útil). A próxima etapa é verificar a vida útil do ativo e, em seguida, verificar o patrimônio real existente com o patrimônio que contém os registros contábeis. Porque pode haver bens não registrados e vice-versa: os bens registrados não existem. Por fim, é realizado um teste de recuperabilidade denominado “teste de impairment”.

Isso visa assegurar que é possível recuperar o valor contábil do ativo com a venda do ativo, geração de receita ou utilização do ativo. Observe que todas essas etapas são complicadas para pessoas que não têm experiência em tópicos relacionados, o que prova a racionalidade da terceirização da gestão de patrimônio. Afinal, as consultorias que atuam nesse mercado são altamente profissionais e possuem ampla experiência nos processos acima.