O motivo da descontinuidade da maioria das empresas familiares geralmente é a falta de planejamento de sucessão patrimonial. Pensar no futuro da empresa e na proteção do patrimônio e formular um plano de sucessão é sinal de uma gestão responsável e madura.

O planejamento sucessório feito de maneira errada, ou mesmo sem forma, pode arruinar o legado que foi passado de geração em geração e, além disso, destruir de forma irreversível o vínculo entre a sociedade e a família.

Sucessão Patrimonial

Segundo dados do Sebrae, 90% das empresas no Brasil são familiares, mas apenas 15% das empresas são empresas de terceira geração com poucos planos estratégicos de sucessão. É aqui que empresas de sucessão patrimonial entram, para aumentar a conscientização dos gerentes, desenvolver governança e nos preparar para a continuidade dos negócios e proteção de ativos.

A confusão nos negócios e relações patrimoniais

As empresas familiares costumam ser centradas nos fundadores, mas há anos o negócio está um caos e não há necessidade de se preocupar com definições formais de regras de coexistência e acordos de empresa.

O bom desenvolvimento dos negócios e a expansão dos empresários podem fazer com que a relação entre família, empresa e ambiente hereditário se torne caótica, o planejamento sucessório é ignorado ou considerado como algo a ser considerado no futuro.

Quando isso acontecer, todos correrão o risco de acidentes com seus antepassados ​​e saídas acidentais. Nesse caso, a empresa perderá sua referência e a família poderá perder mais de um terço de seus ativos.

O planejamento da sucessão não define apenas o futuro dos negócios, gestão da empresa ou divisão de ativos. Com ele, os pais podem garantir que têm direitos vitalícios, podem usufruir dos produtos que construíram, estabelecer regras, garantir a continuidade dos negócios, evitar a desestruturação familiar e pagar preços altos em inventários intermináveis ​​e disputas judiciais.

O imposto sobre herança cresce virtiginosamente

Recordo que existem vários projetos em curso na Assembleia Nacional para aumentar o imposto sobre as sucessões, podendo esta proporção ultrapassar os 20%.

Além do custo do valor de mercado imobiliário do ITCMD e taxas legais, as empresas e famílias podem ter muitas dores de cabeça no caso de estoque não planejado. Imagine o impacto financeiro que isso pode ter no dinheiro da empresa e da família!

Portanto, é necessário difundir o conceito de planejamento de vida, negócios e sucessão hereditária. Na MA8, implementamos um processo completo, trazemos décadas de experiência em gestão e integramos planejamento de sucessão, governança corporativa, questões jurídicas e contábeis para otimizar incentivos fiscais e evitar custos.

O processo da sucessão patrimonial

Integramos os aspectos fundamentais e indivisíveis para planejar a herança corretamente. É necessário compreender o ambiente familiar e sua dinâmica, determinar sucessores, ocupações pessoais, questões emocionais, disputas ocultas, principalmente os momentos de maturidade de cada pessoa.

Nesta perspectiva, a definição da estratégia de gestão empresarial e patrimonial, quer se trate de constituir uma holding familiar e empresarial, gestão profissional, estabelecer governação e conselho de administração, só pode ter êxito na fase de compreensão bem-sucedida da dinâmica familiar. realizado.

Portanto, é necessário integrar todo o processo, incluindo nossa equipe de gestão, jurídica, consultores contábeis e, eventualmente, uma equipe de psicólogos e mentores, quando for o caso.

A sucessão patrimonial como um processo de maturidade

O início do processo de sucessão da empresa familiar é certo e as famílias bem-sucedidas estarão preparadas e maduras para isso.

Em um ambiente de negócios, a primeira pergunta para um futuro de sucesso é o que você fará em sua vida pessoal após o processo. Se sua meta ainda não está clara, você precisa começar neste ponto.

Na gestão empresarial, mesmo que o bastão não esteja totalmente desvinculado do sucesso do negócio em um determinado momento, pode se tornar um obstáculo às mudanças necessárias no modelo de negócios. Afinal, o mundo está se desenvolvendo rapidamente e a implantação do próprio programa de sucessão não pode.

 É garantido que a empresa continuará existindo com a mesma força em alguns anos. Reavaliar o modelo de negócio não significa mudar o DNA da empresa e como ela se conecta ao mercado, mas adaptá-lo aos novos requisitos de competitividade e garantir o futuro do próprio sucessor.

O desenvolvimento e preparo do sucessor

Como desenvolver um sucessor e quando saber se ele está pronto

É necessário determinar se os herdeiros e sucessores em potencial têm ocupações e a capacidade de lidar com desafios futuros e, na ausência de tais sinais, deve-se considerar o estabelecimento de comitês consultivos e de família para alcançar uma gestão profissional para garantir o futuro e o futuro desenvolvimento de. Proteja os ativos.

O desenvolvimento dos herdeiros familiares segue procedimentos convencionais, incluindo treinamento técnico, psicológico e atitudes. Pode levar vários anos para ser concluído e requer a participação de consultores, mentores e psicólogos, mas principalmente dos próprios familiares.

Portanto, como mencionei anteriormente, compreender a dinâmica familiar é um passo muito importante que deve ser dado no início do planejamento da sucessão.

Quando determinamos um sucessor, desenvolvemos um plano de desenvolvimento pessoal que inclui a formação de herdeiros e a supervisão regular do mentor, mentor ou conselho. A avaliação regular do progresso e dos resultados, sem emoções familiares, é uma atividade importante. Os consultores profissionais podem eliminar e filtrar o impacto emocional do processo de sucessão de toda a empresa familiar.

Seja em termos de gestão empresarial ou de herança, a hora de passar o bastão é um processo de conflito ideológico e de adaptação empresarial e familiar. Portanto, deve haver um consultor dedicado para integrar o planejamento de sucessão.

OS BENEFÍCIOS DAS HOLDINGS FAMILIARES

Desde que o plano preliminar seja executado corretamente, a constituição de uma holding familiar é uma estratégia favorável e segura. O patrimônio é pago pela empresa, e seus familiares passam a ser cotistas.

Então, o patriarca ou os pais planejam doar cotas a seus herdeiros para manter o poder de tomada de decisão e administrar livremente os ativos sob seu controle.

Desde que os documentos imobiliários estejam em ordem, os procedimentos de subscrição e integralização serão realizados regularmente, podendo o patrimônio ser transferido para a pessoa jurídica a um custo muito inferior ao indesejável procedimento judicial de inventário.

Além das garantias patrimoniais, os incentivos fiscais e fiscais também são grandes, o que pode reduzir custos e impostos, seja na determinação do desempenho da empresa, nas vendas imobiliárias planejadas ou na distribuição dos resultados aos acionistas.

No ambiente de gestão e governança, por meio de acordos e acordos estipulamos as regras de convivência entre os sócios, garantimos um relacionamento harmonioso e fecundo, regulamos os direitos e obrigações dos sucessores e evitamos conflitos futuros.

O bom planejamento estratégico tem a obrigação de avaliar oportunidades e riscos. O planejamento de sucessão é um processo complexo projetado para promover, facilitar a sucessão e proteger estrategicamente o futuro da empresa e do próprio sucessor.

Melhor gestão e governança serão apenas uma etapa no planejamento de sucessão de negócios bem-sucedido.